A sede social do Clube do Remo, localizada no centro de Belém poderá ir a leilão no início de outubro, segundo documento emitido pelo Ministério da Fazenda.

O órgão alega débitos tributários do clube e que não foram quitados. Em contrapartida, o órgão federal anunciou o leilão do prédio remista para o dia 4 de outubro. Segundo dados do Ministério da Fazenda, a sede social está orçada em R$ 24 milhões.

O complexo remista abriga o prédio administrativo, onde fica localizado o salão social, bares, a loja do clube e outros departamentos. Em anexo estão o parque aquático, com piscinas e o ginásio Serra Freire.

O advogado do Clube do Remo, Gilmar Nascimento informa que o clube já foi notificado da decisão, mas que irá pedir a suspensão do mesmo.

“Estes débitos tributários já foram parcelados e consolidados pelo Profut. Nós já temos estas informações e vamos requerer a suspensão do leilão da sede, uma vez que foi feito acordo em cima do Profut”, explicou o advogado.

(DOL)